0 O Apelo do Perfume

Este post foi criado por Srta. Anjos no blog Conversa de Perfume e achei tudo a ver com o perfumania, texto muito bem formulado, amei e resolvi postar aqui no blog também!!!


            Existem pessoas que não pensam muito sobre perfumes. Não é que não gostem de perfumes. Para elas, simplesmente o perfume é um adereço a mais, ou um simples item da etiqueta social. Cheirar bem é essencial, certo?
            Entretanto, caso você queira parar um pouquinho e pensar a respeito, dificilmente exista um “adereço” corporal com a sutil capacidade de transportar seus sentidos da maneira com que o perfume faz. O olfato, este sentido subestimado na vida atual, consegue transformar moléculas ínfimas de aroma em sentimentos, em lembranças, em sensações. O perfume consegue despertar nosso lado instintivo e sentimental como nenhuma outra forma de arte, excetuando-se a música, conseguiria.
            Algumas pessoas creditam ao perfume a epítome de “oitava arte” e eu só posso concordar com a definição. Quando alguém abre a tampa de um frasco de perfume, ou aspira o perfume de alguém passando, as sinapses de seu cérebro trazem tantas informações, que podem rememorar a um tempo perdido, podem reavivar sensações.
             A perfumaria não quer só que você se sinta bem, confortável por não estar fedendo. O que aliás, é um paradoxo, porque, desde quando os odores naturais do corpo deveriam ser considerados anormais? Não o são, certo? A perfumaria quer que você se expresse através do odor que você exala. Você já faz isso naturalmente, claro, como a maioria dos mamíferos, mas a arte de adicionar aromas a sua pele e química corporal pode expressar sua personalidade e imprimi-la de maneira indelével. E é isso que em conceito, um perfume faz.


          Quando você encontra uma mulher que use, digamos, Anaïs Anaïs, dificilmente você vai pensar que ela é uma mulher ousada e que gosta de heavy metal e piercings. Ou por exemplo, se você encontra uma mulher que gosta de Natura Priprioca, ou ck one, possivelmente não vai pensar que ela é do tipo clássica, ao estilo pérolas e tubinho preto.
         Além disso, a complexidade da criação e evolução de um perfume faz com que, além desta percepção inicial, você compreenda comece a associar, subconscientemente na maioria das vezes, um cenário. É como uma sinfonia cujas idéias se agregam para formar um tema. O mais interessante é que, por mais que a pessoa não pense a respeito disso, ela percebe, e guarda num cantinho de seu cérebro as idéias como:
Grama orvalhada
Uma flor desabrochando ao calor do sol
Um bazar árabe
A luz fria de neon
A noite boêmia ao som de música e vinho
Uma sala masculina com painéis de madeira e poltronas de couro
A sofisticação de uma tarde em compras exclusivas
A sensação de banho tomado
O calor suave do pôr-do-sol numa praia
Uma manhã luminosa e alegre com amigos na beira da piscina
Lençóis macios e pele nua
E também, sensações que vão da melancolia, poder, euforia, até a extrema luxúria sensual. Quando um perfumista consegue transformar um conceito nesta forma tridimensional entre sentimento, lembrança (ou evocação) e a sensação de “vestir” o aroma e transportar para si (interna e externamente) este conceito, ele transformou a química em arte.
O perfume tem apelo porque o associamos, mesmo sem querer, a eventos, pessoas e desejos. Quem nunca sentiu um aroma que o transportou imediatamente ao passado? Quem não conhece um perfume que “pertence àquela pessoa” e ninguém mais? Para você, o aroma está tão associado às experiências de sua vida, que pode ser difícil dissociar e vê-lo como ele foi criado para ser visto.
Para mim, é como ouvir Unchained Melody (Righteous Brothers) e não pensar em Ghost! Ou ouvir Nirvana e não lembrar dos meus Sweet Sixteen (hahaha, ck one também faz isso!)!
Hoje em dia, na nossa busca pela juventude eterna, pela aparência ideal, estamos apreciando muito mais aromas que nos remetam a infância e adolescência, e claro, a aromas do que nos é proibido (balas, sobremesas, caldas açucaradas, hum hum!). Nos anos 80, na época de reafirmação da independência feminina, a apreciação por perfumes que afirmassem uma mulher adulta e senhora de si era a tendência. Enquanto isso, no outro lado do negócio, os homens estão assumindo papeis mais participativos na vida familiar, assumindo sentimentos e isto também se refletem em seus perfumes, mais suaves.
Mesmo que esta seja uma indústria de lucros atualmente, ela ainda é feita por alquimistas de idéias, e em algum lugar na imensa prateleira mundial de perfumes, existe o perfume que expressa você e vai vesti-lo como uma luva. Vai traduzir sua essência e transportá-la através de moléculas que vão se gravar para sempre na memória de alguém, em forma de imagens, sensações e sentimentos. Assim, você imprime seu eu de maneira muito mais efetiva que qualquer cosmético, jóia ou roupa poderia fazer por você.
Porque perfume é arte.

0 comentários:

Postar um comentário

Muito obrigada por deixar seu comentário, ele é muito importante para nós.
Deixe o link de seu blog que comentarei de volta. Obrigada!!!

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p

P�gina Anterior Pr�xima P�gina Home
Olá Meninas, me chamo Panmella, sou Enfermeira e desde criança viciada em perfumes, hoje tenho uma coleção que me orgulho, além de me acabar com maquiagens e cosméticos. Decidi criar o blog pra dividir um pouquinho de tudo isso com vocês que como eu adoram o universo dos perfumes e cosméticos em geral!!! Aqui você encontra tudo que vai lhe deixar atualizada sobre nossos assuntos preferidos.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Copyright © 2011 Blue Jeans! Elaborado por Marta Allegretti
Usando Scripts de Mundo Blogger